sábado, 6 de dezembro de 2008


“A vida é maravilhosa, mesmo quando dolorida. Eu gostaria que na correria da época atual a gente pudesse se permitir, criar, uma pequena ilha de contemplação, de autocontemplação, de onde se pudesse ver melhor todas as coisas: com mais generosidade, mais otimismo, mais respeito, mais silêncio, mais prazer. Mais senso da própria dignidade, não importando idade, dinheiro, cor, posição, crença." Lya Lufty

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera.Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é. (Roberto Freire)

sábado, 15 de novembro de 2008


"Vamos combinar, então, que da próxima vez eu abandono esse papel de santa.

Nada de coração, sentimento ou paixão.

Nada dessas palavras que a gente encontra em versos e poesias de cartão mal escrito.

Fica combinado que, da próxima vez, você vai se divertir em outro lugar.

Vai torcer contra mim sentado em outra arquibancada.

Rir de outra piada.

Fica assim, então, combinado.

Eu não choro mais de madrugada, não me chamo mais de tonta em frente ao espelho, não borro mais com a mão o meu batom vermelho.

Não puxo os meus cabelos.

Não brigo mais.

Nada de gritos e palavrões.

Nada de portas batidas rachando as paredes aos poucos.

Nada de perseguições.

Fica combinado que eu não acredito mais em bonecos de noivos em cima de bolo cheio de creme,em fatia cortada de baixo pra cima. Em goles de bebida em copos cruzados. Combinado, então, eu não me derreto mais com flores no meio do dia, não acredito mais em frases quase dentro da orelha,em lambidas no pescoço, em telefonemas.

Não me admiro mais com laço grande em caixa de presente.

Fica combinado que não sou mais a boazinha, a paciente,apartir de hoje, pedra no lugar do coração.

Fica combinado que não haverá mais sofrimento, dor, envolvimento,apartir de hoje, abandono de vez o papel de santa,serei puta.

Apartir de hoje, nem beijo na boca."

terça-feira, 14 de outubro de 2008

RELACIONAMENTOS - ARNALDO JABOR


Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim. Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa:
- Ah, terminei o namoro...
- Nossa, quanto tempo?

-Cinco anos... Mas não deu certo... Acabou
- É não deu...?
Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou. E o bom da vida, é que você pode ter vários amores. Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam. Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro? E não temos esta coisa completa. Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama. Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel. Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador. Às vezes ela é malhada, mas não é sensível. Tudo nós não temos. Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele. Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia. E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona... Acho que o beijo é importante... E se o beijo bate... Se joga... Se não bate... Mais um Martini, por favor... E vá dar uma volta. Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer. Não lute, não ligue, não dê pití. Se a pessoa ta com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não. Existe gente que precisa da ausência para querer a presença. O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama. Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família? O legal é alguém que está com você por você. E vice versa. Não fique com alguém por dó também. Ou por medo da solidão. Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento. Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia? Gostar dói. Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração. Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo. E nem sempre as coisas saem como você quer... A pior coisa é gente que tem medo de se envolver. Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível. Na vida e no amor, não temos garantias. E nem todo sexo bom é para namorar. Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear. Nem todo sexo bom é para descartar. Ou se apaixonar. Ou se culpar. Enfim... Quem disse que ser adulto é fácil?

sábado, 20 de setembro de 2008

BANCANDO LITERATURA!

Sexta-feira, até que fim fui tomar posse do meu cargo de ACD, do concurso da prefeitura de Barreias, cidade onde moro. Depois de ter resolvido tudo: Prefeitura, RH e Secretaria de Saúde, fui até o Banco do Brasil para regularizar minha conta, para receber meu 1º salário de funcionária pública rsrsrsrsrs
Bem, assim que entrei na agência, percebi uma movimentação estranha; jovens encenando peças teatrais... Achei o máximo. Um projeto da Uneb, ao encentivo á leitura!
Aqui está um dos textos encenados pelos aluno:

INIMIGOS

O apelido da Maria Tereza, para o Noberto, era " Quequinha". Depois do casamento, sempre que queria contar para os outros uma da sua mulher, o Noberto pegava sua mão, carinhosamente, e começava:
_ Pois a Quequinha...
E a Quequinha, dengosa, protestava:
_ Ora, Beto!
Com o passar do tempo, o Noberto deixou de chamar a Maria Tereza de Quequinha. Se ela estivesse ao seu lado e ele quisesse se referir a ela, dizia:
_ A mulher aqui...
Ou, ás vezes:
_ Esta mulherzinha...
Mas nunca mais Quequinha.
( O tempo, o tempo. O amor tem mil inimigos, mas o pior deles é o tempo. O tempo ataca em silêncio. O tempo usa armas químicas).
Com o tempo, Noberto passou a tratar a mulher por "ela".
_ Ela odeia o Charles Bronson.
_ Ah, não gosto mesmo.
Deve-se dizer que o Noberto, a esta altura, embora a chamasse de ela, ainda usava um vago gesto da mão para indicá-la. Pior foi quando passou a dizer "essa aí" e a apontar com o queixo.
_ Essa aí...
E apontava com o queixo, até curvando a boca com um certo desdém.
( O tempo, o tempo. O tempo captura o amor e não o mata na hora. Vai tirando uma asa, depois a outra...).
Hoje, quando quer contar alguma coisa da mulher, o Noberto nem olha em sua direção. Faz um maneio de lado com a cabeça e diz:
_ Aquilo...


Luís Fernado Veríssimo.

O PARADOXO DO NOSSO TEMPO

Hoje temos edifícios mais altos mais pavio mais cutos...
Temos auto-estradas mais largas, mas pontos de vista mais estreitos...
Gastamos mais, mas temos menos...
Compramos mais, mas desfrutamos menos
Temos casas maiores, mas famílias menores
Temos mais conhecimentos e menso poder de julgamento...
Temos mais medicina e menos saúde
Hoje bebemos demais, fumamos demais, gastamos de forma excessiva, rimos de menos, dirigimos rápido demais, nos irritamos facilmente...
Ficamos acordados até tarde, acordamos cansados demais...
Multiplicamso nossas posses, mas reduzimos nossos valores
Falamos demais, amos raramente e odiamos com frequência...
Aprendemos a ganhar a vida, mas não vivemos essa vida...
Fazemos coisas maiores, mas não coisas melhores
Limpamos o ar, mas poluímos a alma...
Escrevemos mais, mas aprendemos menos
Planejamos mais, mas realizamos manos
Aprendemos a correr contra o tempo, mas não a esperar com paciência
Temos maiores rendimentos, mas menos padrão moral
Temos avanços na quantidade, mas não na qualidade...
Esses são tempos de refeições rápidas e digestão lenta
De homens altos e caráter baixo
De lucros expressivos mas relacionamentos rasos
Mais lazer, mas menos diversão
Maior variedade de tipos de comida, mas menos nutrição
São dias de viagens rápidas, fraldas descartáveis, moralidade também descartável e pílula que fazem tudo: alegrar, aquietar, matar...
Autor Desconhecido!

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Esse é de um amigo que deixou pra mim no Orkut. Ele sabe que sofro desse mal...rsrs

Saudades....
Palavra que transforma nossas vidas
Faz com que mudemos de humor
Trazendo-nos alegrias e também dor
Causa-nos um aperto no coração
Uma sensação de euforia
Uma sensação de alegria
Uma sensação de solidão
Mistura todos os sentimentos
Tudo no mesmo momento
Fazendo o pensamento ir e voltar
Sem saber até onde podemos chegar
Trazendo esperança
Trazendo confiança
Traz também insegurança
E nos deixa perdidos como uma criança
Mais quem nunca sentiu saudades?
Saudades de um amor
Saudades de um amigo
Saudades de um passado
Enfim saudades do que já passou
Momentos que o tempo levou
Deixando apenas na lembrança
Algo ou alguém que nos tocou.
Guto Buarque

sábado, 16 de agosto de 2008


Tudo é o tempo que será
O teu sonho, o teu olhar
Pela janela que se abre e onde passas
Tudo é o meu corpo a percorrer
Um caminho em teu querer
Quando te escuto me chamar, e como sempre
Me chama pela tarde
A vida é tão suave e eu me vou
Vou por entre os cabos, centelhas de mensagens é o que sou
Eu não quero te perder
Eu não quero te prender
Eu só quero te encontrar, uma manhã e um pouco mais
Um desejo de ti
Um desejo de ir
Pela estrada

Quando eu vou parar e olhar pra mim
Ficar de fora
E olhar por dentro
Se eu não consigo
Organizar minhas idéias
Se eu não posso
Se eu esqueço de mim?
E eu pensei que fosse forte
Mas eu não sou
Quando eu vou parar pra ser feliz
Que hora
Se não dá tempo
Se eu não me encontro
Nos lugares onde eu ando
Nem me conheço
Viro o avesso de mim?
Se eu não sei o que é sonhar
Faz tanto tempo
Tanto mar
E o meu lugar
É aqui?
Uma rua atravessada em meu caminho
Nos meus olhos
Mil faróis
Preciso aprender a andar sozinho
Pra ouvir minha própria voz
Quem sabe assim
Eu paro pra pensar em mim
Quem sabe assim
Eu paro pra pensar em mim

GRACINHA ESSA MÚSICA...





Quando você diz que me quer
Meu coração chorar de duvidas
Se realmente quer porque não
Ficar comigo, dói no coração
Em saber que tem outro alguém
Com você, ganhando seus abraços
E seus beijos, quem ama quer
Esta sempre perto, quem quer
Faz de tudo pra da certo
Essa sua indecisão não faz
Bem pro meu coração que
Já se entregou por inteiro
Um lindo momento de amor
No meu pensamnto ficou
Será que no momento sente
O mesmo quem ama que
Esta sempre perto, quem quer
Faz de tudo pra da certo
Se era pra ser assim então porque
Cuidou tão bem de mim me
Seduziu e me enfetiçou diz
Que me quer mas, comigo não ficou

quarta-feira, 30 de julho de 2008

PASSANDO HÁ LIMPO...

Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final...
Se insistimos em permanecer nela mais tempo do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos. Não importa o nome que damos, o que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.
Foi despedida do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais?
Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?
Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu.
Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, serem subitamente transformadas em pó.
Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido, ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a folha, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.
Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.
O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos, adolescentes terdios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar...
As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que eles realmente possam ir embora.
Por isso é tão importante( por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar livros que se tem.
Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração...
... e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.
Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto ás vezes ganhamos, e ás vezes perdemos.
Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor.
Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.
Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos, promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal".
Antes de começar um capítulo novo, é preciso o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.
Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa- nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.
Encerrando ciclos.Não por causa de orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.
feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.
Torna-te uma pessoa melhor e assegura-te de que sabes bem quem és tu próprio, antes de conheceres alguém e de esperares que ele veja quem tu és...
E lembra-te: " Tudo o que chega, chega sempre por alguma razão"

domingo, 27 de julho de 2008

O teu amor é uma mentira
Que a minha vaidade quer
E o meu, poesia de cegoVocê não pode ver
Não pode ver que no meu mundo
Um troço qualquer morreu
Num corte lento e profundo
Entre você e eu
O nosso amor a gente inventa
Pra se distrair
E quando acaba, a gente pensa
Que ele nunca existiu
O nosso amor a gente inventa, inventa
Te ver não é mais tão bacana
Quanto a semana passada
Você nem arrumou a cama
Parece que fugiu de casa
Mas ficou tudo fora do lugar
Café sem açucar, dança sem par
Você podia ao menos me contar
Uma estória romântica
O nosso amor a gente inventa
Pra se distrair
E quando acaba, a gente pensa
Que ele nunca existiu

sábado, 26 de julho de 2008

Quem inventou o amor?
Me explica, por favor
Quem inventou o amor?
Me explica, por favor
Vem e me diz o que aconteceu
Faz de conta que passou
Quem inventou o amor?
Me explica, por favor
Daqui vejo o seu descanso
Perto do seu travesseiro
Depois quero ver se acerto dos dois
Quem acorda primeiro
Quem inventou o amor?
Me explica, por favor
Quem inventou o amor?
Me explica, por favor
Enquanto a vida vai e vem
Você procura achar alguém
Que um dia possa lhe dizer: "Quero ficar só com você"
Quem inventou o amor?

Vai, se você precisa ir

Não quero mais brigar esta noite

Nossas acusações infantis

E palavras mordazes que machucam tanto

Não vão levar a nada, como sempre

Vai, clareia um pouco a cabeça

JÁ que você não quer conversar.

JÁ brigamos tanto

Mas não vale a penaVou ficar aqui, com um bom livro ou com a TV

Sei que existe alguma coisa incomodando você

Meu amor, cuidado na estradaE quando você voltar

Tranque o portãoFeche as janelas

Apague a luz

E saiba que te amo

Eu não me perdi e mesmo assim você me abandonou

Você quis partir e agora estou sozinho

Mas vou me acostumar com o silêncio em casa com um prato só na mesa

Eu não me perdi o Sândalo perfuma o machado que o feriu

Adeus, adeus, adeus meu grande amor

E tanto faz de tudo o que ficou guardo um retrato teu

E a saudade mais bonita

Eu não me perdi e mesmo assim ninguém me perdoou

Pobre coração - quando o teu estava comigo era tão bom.

Não sei por quê acontece assim e é sem querer

O que não era pra ser: Vou fugir dessa dor.

Meu amor, se quiseres voltar - volta não

Porque me quebraste em mil pedaços

Ausente o encanto antes cultivado
Percebo o mecanismo indiferente
Que teima em resgatar sem confiança
A essência do delito então sagrado
Meu coração não quer deixar
Meu corpo descansar
E teu desejo inverso é velho amigo
JÁ que o tenho sempre a meu lado
Hoje então aceitas pelo nome
O que perfeito entregas mas é tarde
Só daria certo aos dois que tentam
Se ainda embriagado pela fome
Exatos teu perdão e tua idade
O indulto a ti tomasse como benção
Não esconda tristeza de mim
Todos se afastam quando o mundo está errado
Quando o que temos é um catálogo de erros
Quando precisamos de carinho
Força e cuidado
Este é o livro das flores
Este é o livro do destino
Este é o livro de nossos dias
Este é o dia dos nossos amores

domingo, 20 de julho de 2008


Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida. Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e fazer feliz por inteiro. Difícil é ocupar o coração de alguém. Saber que se é realmente amado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir. Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso. E com confiança no que diz.

Drummond
Beijos para todos meus amigos...

... uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi a criadora de minha própria vida. Foi apesar de que parei na rua e fiquei olhando para você enquanto você esperava um táxi. E desde logo desejando você, esse teu corpo que nem sequer é bonito, mas é o corpo que eu quero. Mas quero inteira, com a alma também. Por isso, não faz mal que você não venha, espararei quanto tempo for preciso.
Clarice Lispector

quarta-feira, 16 de julho de 2008


O amor é tão mais fatal do que eu havia pensado, o amor é tão mais inerente quanto a própria carência, e nós somos garantidos por uma necessidade que se renovará continuamente. O amor já está, está sempre. Falta apenas o golpe da graça - que se chama paixão.
Clarice Lispector

domingo, 13 de julho de 2008


Saudade é um pouco como fome. Só passa quando se come a presença. Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.

Clarice Lispector

domingo, 6 de julho de 2008


"Um dia quero mudar tudo no outro eu morro de rir,


Um dia tô cheia de vida no outro não sei onde ir,


Um dia escapo por pouco no outro não sei se vou me livrar,


Um dia esqueço de tudo no outro não posso deixar de lembrar,


Um dia você me maltrata no outro me faz muito bem,


Um dia eu digo a verdade no outro não engano ninguém,


Um dia parece que tudo tem tudo pra ser o que eu sempre sonhei,


No outro dá tudo errado e acabo perdendo o que já ganhei logo de manhã, bom dia...


Um dia eu sou diferente no outro sou bem comportada,


Um dia eu durmo até tarde no outro eu acordo cansada,


Um dia te beijo gostoso no outro nem vem que eu quero respirar,


Um dia quero mudar tudo no mundo no outro eu vou devagar,


Um dia penso no futuro no outro eu deixo prá lá,


Um dia eu acho a saída no outro eu fico no ar,


Um dia na vida da gente,


Um dia sem nada de mais,


Só sei que eu acordo e gosto da vida os dias não são nunca iguais!''


(zizi possi)

sexta-feira, 4 de julho de 2008

O BEIJO...


Quanto mais intenso, excitante e erótico for o beijo, maiores são os benefícios a saúde mental. A pessoa que beija constantemente se sente mais revigorado, adoece menos, relaxa e reduz o estresse , evita rugas porque movimenta 29 músculos faciais, queimam de 3 a 20 calorias e dizem até que a sobrevida é maior, mas isso não quer dizer que devemos sair agarrando qualquer um sem pensar, esses benefícios só acontece quando é um beijo sincero e com paixão caso contrário quando é dado sem amor provoca um vazio porque é uma coisa feita sem sentimento simplesmente por prazer, e o prazer é fugaz, ou seja passageiro e nada fica nem acrescenta.O beijo transmite muita energia positiva, tranqüilidade e amor, e a razão melhor de se beijar é dar carinho a alguém que você ama, admira e respeita.
Iracema Sant'ana

quinta-feira, 3 de julho de 2008

UM NOVO VELHO BRASIL







Nos últimos anos, o setor agroindustrial tem sido a salvação da lavoura para o Brasil. Os preços dos alimentos estão nas alturas em todo o mundo e o país, como grande produtor, tem se beneficiado muito dessa tendência.
A situação das contas externas brasileiras (que voltou ao vermelho) só não é pior hoje por conta desse boom do agronegócio. Como se diz, as exportações do setor estão "bombando".
Há duas semanas, visitei com o amigo e colega da Folha Mauro Zafalon, especialista na área, um dos locais onde o agronegócio mais cresce no Brasil: a região oeste da Bahia, onde Barreiras (130 mil habitantes) e Luís Eduardo Magalhães, ou LEM (40 mil), são as duas principais cidades.
O que ocorre ali é impressionante sob qualquer parâmetro e aspecto. Investimentos da ordem de R$ 1,5 bilhão estão sendo dirigidos à região de forma sistemática. Não apenas de grupos nacionais, com predominância de gente vinda do Sul, como de investidores estrangeiros que compram enormes propriedades para produzir soja, milho e algodão, entre outras culturas. Os gringos já dominam 20% da lavoura local.
Cerca de 2.500 caminhões atravessam diariamente o centro de Barreiras, que possui 130 mil habitantes, na época da safra
As culturas na região são normalmente irrigadas por mecanismos que custam, cada um, R$ 400 mil e que cobrem um perímetro de 3,6 km. Vistos do céu, formam algo impressionante, assim como a riqueza que é gerada no chão por (e para) esses empresários.
Em LEM, já há condomínios fechados com campos de golf, pistas de kart e casas na faixa dos milhões. Em pistas de pouso de terra batida, produtores rurais "estacionam" seus pequenos aviões com a mesma naturalidade com que nós encostamos nossos carros nas calçadas.
Mas, como tudo no Brasil, as coisas parecem muito distorcidas nesse mundo progressista do agronegócio.
Tome-se o caso de Barreiras, no centro desse boom. É uma cidade com 130 mil habitantes onde menos de 12% da população trabalha no agronegócio. A cidade vive basicamente de dinheiro transferido por Estado e União e menos de 20% das casas têm coleta de esgoto.
Áreas com plantações irrigadas na região de Barreiras e Luís Eduardo Magalhães (ou LEM); cada mecanismo custa R$ 400 mil
Há bairros paupérrimos e 85% dos proprietários de imóveis não pagam IPTU. Além disso, inexiste um sistema de georeferenciamento para apurar qualquer fato gerador de impostos no agronegócio. Resultado: a prefeitura deve R$ 80 milhões e não tem dinheiro para nada.
Como diz o prefeito de Barreiras, Saulo Pedrosa, "o desemprego é muito grande. A gente aqui fica só olhando, de braços cruzados, as carretas e o progresso passarem pela BR".
Barreiras é cortada ao meio pela BR-242. É um inferno diário, já que passam pela estrada cerca de 2.500 carretas (muitas de até nove eixos) durante a safra. A prefeitura tem planos para construir um anel viário e desafogar o centro. Mas, apesar de toda a riqueza do agronegócio que congestiona a cidade, não há dinheiro para a obra.
Já na progressista e vizinha LEM, orgulho de muita gente na região, a situação não é muito diferente. Menor e mais rica, a cidade também é cortada ao meio por uma BR, a 020. À noite, há centenas de caminhões parados em postos de gasolina bem no meio da cidade, com várias prostitutas circulando e oferecendo seus serviços.
Apesar de toda a riqueza e de algumas casas e condomínios caríssimos, a violência grassa em alguns bairros, como no Jardim das Acácias, onde os moradores (1/4 da população da cidade) são obrigados a contratar seguranças privados para não serem assaltados.
O prefeito de LEM, Oziel Oliveira, diz que investe no policiamento e que os problemas resultam do progresso. Pode ser. Oliveira é fazendeiro e empresário.
Pretende fazer seu sucessor na eleição desse ano em LEM e almeja também eleger sua mulher, a deputada federal Jusmari de Oliveira (PR-BA), como prefeita na vizinha Barreiras. Oliveira se define como "de direita" e afirma que sua prioridade é pavimentar um caminho sem obstáculos para o bom andamento dos negócios.
O agronegócio de Barreiras, LEM e região é impressionante e gera riqueza e alimentos indispensáveis. E é bom que seja assim. Mas é triste constatar que mesmo diante de um novo patamar econômico e em uma nova região, o desenvolvimento do Brasil continue a se dar de modo tão anacrônico.
Fernando Canzian, 40, é repórter especial da Folha. Foi secretário de Redação, editor de Brasil e do Painel e correspondente em Washington e Nova York. Ganhou um Prêmio Esso em 2006.


Esse é o retrato da minha cidade...


quarta-feira, 2 de julho de 2008

A felicidade veio me visitar...

Ele cheira meu rosto gostoso

Quando ele me cheira gosto do cheiro e do gosto é cheiro e gosto de vida inteira...

E se chove, abraço ele

Se faz sol tambem...

Ele è lindo

Eu sou dele

Ele me faz bem

Choro quando ele vai embora

E peço a Deus pra trazer ele de volta

E fico abraçada ao travesseiro com o cheirnho dele

Esperando de frente pra porta

Agora leio tudo de novo, com aquela voz de menina pequena....

E penso que só não sou mais boba porque o amor nunca é bobo

E tudo, mesmo parecendo bobo,é de verdade!

sábado, 21 de junho de 2008


A alma solta-se e procura no sótão da nossa memória tudo aquilo que foi dito, feito e sentido para que o sonho seja perfeito. Ela vagueia pelas frases ditas em silêncio, pelos gestos trocados na solidão, pelo sentimento que nasce do nada, mas que se faz luz na escuridão da noite… Inventa comigo a magia do bem-querer, a doçura de um amor sereno, a paz de um sentido que se faz guerra na paixão que desperta. Ajuda-me nos caminhos que traço pela noite fora, contando as horas nas batidas de um coração enamorado… Junta-te a mim, nas ilusões que o mar vai trazendo até a praia dos sentidos. Esquece a vida por um momento e entra no sonho em que tu és poesia. Não deixes a aurora roubar-te a alma que te embalou no escuro nem ao coração que por ti cantou… Inventa comigo memórias, saudades, sentidos e desejos… Inventa comigo um momento de amor… e deixa-me sonhar!!!

quinta-feira, 19 de junho de 2008


“ já não penso mais em ti…
mas será que nunca deixo de lembrar que te esqueci?"
( Mário Quintana)
Outro dia estava lendo uma revista e vi um artigo muito interessante, e resolvi postar aqui:

"Nós estamos acostumados a ligar a palavra morte apenas à ausência de vida e isso é um erro. Existem outros tipos de morte e precisamos morrer todo dia. A morte nada mais é do que uma passagem, uma transformação. Não existe planta sem a morte da semente, não existe embrião sem a morte do óvulo e do espermatozóide, não existe borboleta sem a morte da lagarta, isso é óbvio! A morte nada mais é do que o ponto de partida para o início de algo novo. A fronteira entre o passado e o futuro ..."Se você quer ser um bom universitário, mate dentro de você o secundarista aéreo que acha que ainda tem muito tempo pela frente. Quer ser um bom profissional? Então mate dentro de você o universitário descomprometido que acha que a vida se resume a estudar só o suficiente para fazer as provas. Quer ter um bom relacionamento? Então mate dentro de você o jovem inseguro ou ciumento ou o solteiro solto que pensa poder fazer plano sozinho, sem ter que dividir espaços, projetos e tempo com mais ninguém. Enfim, todo processo de evolução exige que matemos o nosso "eu" passado, inferior. E, qual o risco de não agirmos assim? O risco está em tentarmos ser duas pessoas ao mesmo tempo, perdendo o nosso foco, comprometendo essa produtividade, e, por fim, prejudicando nosso sucesso. Muitas pessoas não evoluem porque ficam se agarrando ao que eram, não se projetam para o que serão ou desejam ser. Elas querem a nova etapa, sem abrir mão da forma como pensavam ou como agiam. Acabam se transformando em projetos acabados, híbridos, adultos infantilizados". Podemos até agir, às vezes, como meninos, de tal forma que não matemos as virtudes de criança que também são necessárias a nós, adultos,como: brincadeira, sorriso fácil, vitalidade, criatividade etc.
Mas, se quisermos ser adultos, devemos necessariamente matar atitudes infantis, para passarmos a agir como adultos. Quer ser alguém (líder, profissional, pai ou mãe, cidadão ou cidadã, amigo ou amiga), melhor e mais evoluído?
Então, o que você precisa matar em si, ainda hoje, para que nasça o ser que você tanto deseja ser ?
Pense nisso e morra! Mas, não esqueça de nascer melhor ainda!

Paulo Angelim ( Arquiteto, pós-graduado em Marketing)



Sento-me no chão frio da varanda e penso em ti. Não imaginas as saudades que tenho tuas. Não interessa se partiste há um minuto, um dia, um mês, só sei que o coração deu o alerta e que se encontra a sangrar mais do que é habitual.


Tu não estás! (Onde estás tu?)


E esta mágoa que me invade deixada pela tua ausência dá lugar às saudades…de te ver dormir, de velar o teu sono profundo com a vã ilusão que talvez sonhes comigo. Saudades…de te sorrir ao acordar e no meu sorriso ter o poder de te oferecer 24 horas plenas de felicidade. Tenho ainda saudades de te colocar um beijo ternurento de Bom Dia nas pestanas ensonadas dos teus olhos. Saudades de te abraçar, bem apertadinho, com toda a minha frágil força, abraçar contra o meu peito e sentir a pulsação dos nossos corações a bater em uníssono. Saudade, ainda, do arrepio que me percorre a pele branca sempre que te moves, sempre que te aproximas. Saudades… do gosto licoroso a que sabes quando me beijas, dos teus lábios que me despertam os sentidos e dessa tua língua que me acorda os prazeres. Tenho ainda uma saudade imensa, da imensidão azul dos teus olhos, que as nuvens invejam o tom e o mar inveja a profundidade. Saudade, sofrida, de entrelaçar os meus, nos teus dedos, amalgamando assim o toque dos corpos. Tenho saudades de coisas tão insignificantes… da mesma forma que tenho daquelas, que são e foram, as mais importantes... Como a tua voz sibilante a sussurrar baixinho ao meu ouvido… o quanto me amas… o quanto me desejas… de sentir essa mão-travessa a invadir o interior da minha camisola, a deslizar segura até ao contorno do meu peito, de percorrer com avidez a silhueta do meu corpo nu. Saudades…de te sentir entrar em mim pelas janelas do meu corpo, pela porta da minha vida, pela cave dos meus medos, pelo sótão dos meus sonhos e de te sentir fechar a sete chaves todo o teu amor e atirar ao vento o cadeado.

ACREDITAS????



que ainda tremo quando o telefone toca e vejo que és tu?

que adoro quando me beijas o nariz?

que só a tua mão pega bem na minha?

que adoro adormecer ao som do teu coração?

que tens o melhor abraço do mundo?

que adoro a tua compreensão?

que contigo tudo é perfeito?

que adoro ter-te comigo?

que o brilho nos meus olhos existe por ti?

que adoro quando me arranjas o cabelo?

que sem ti já não faz sentido?
acreditas que te adoro e não te resisto?

terça-feira, 17 de junho de 2008



SOLIDÃO


Hoje sinto a solidão mais gelada que já esmagou meu coração. Parece que há toneladas sobre o meu peito, impedindo-me de respirar e sufocando a pulsação do meu sangue. Está frio… úmido e escuro.
Estou cansada, esgotada e sem perspectiva adiante. É nojento e doentio… Há sempre milhares de pessoas ao redor, amigos, colegas, conhecidos e desconhecidos.
Conversas, bate-papo, passatempo, flerte, reflexão…tudo junto, tudo um pouco, tudo muito, ao mesmo tempo, separado… É sempre cheio de vozes por perto. As pessoas olham e veêm uma mulher inteligente, bonita, independente, segura, extrovertida, carinhosa, fiel, dedicada…
Mas não há uma única alma que enxergue a solidão. Um único coração capaz de acabar com esse vazio. Chega de pessoas reclamando de seus dissabores amorosos incapazes de dar uma nova chance quando a oportunidade se apresenta.
Basta àqueles que acreditam que não existam mais pessoas interessantes o suficiente à sua altura. Fim àqueles que não acreditam mais. Que o pó coma os que covardes a ponto de não investirem, de não se entregarem ao calor de um beijo.
Desejo o tempo, sim…nada mais impiedoso que ele…para aqueles que não conseguem deixar que as coisas aconteçam naturalmente, aqueles que querem colocar o amor num cronograma.
Relacionamentos, sentimentos não são projetos. Por que tentar prever o amanhã? Quero pessoas maduras, seguras, corajosas e honestas o suficiente para se arriscarem a conhecer alguém.
Pessoas que estejam dispostas a sair e dedicar um tempo às outras pessoas. Movidas pelo incontrolável desejo de sentir o sangue pulsando em suas veias. Mantidas pela entrega à emoção do momento.
Não estou dizendo “aproveite e saia com todos”,não estou dizendo aproveite o “ficar cada dia com alguém diferente”. Muito pelo contrário, estou dizendo “arrisque-se a realmente estar com alguém”.
Sinta a intensidade do contato com uma outra pele. Quero pessoas que ousem dizer o que pensam e sentem de verdade. Quero pessoas que possam se envolver aos poucos, que possam se entregar e se deixar deslumbrar pelas diferenças. Que queiram se sentir novamente encantadas, que consigam dizer que gostaram, que possam falar “mais uma vez”, que estejam totalmente à vontade e ao mesmo tempo conscientes de que podem dizer “então, quando é que vamos nos ver de novo”
Sabendo que esse carinho demonstra uma atitude sincera e corajosa, mas que isso não significa um compromisso. Pessoas maduras, relacionamentos sinceros e jogo limpo…ou, por que não chegar ao “sem jogo”?
Por que não alcançar o apaixonar-se naturalmente? Da única maneira que isso pode acontecer como uma mágica sem explicação…que você nem viu acontecer, mas que te faz sorrir.
(DAIANY GOMES)



Há certas horas,em que não precisamos de um amor...


Não precisamos da paixão desmedida...


Não queremos beijo na boca...


E nem corpos a se encontrar na maciez de uma cama...


Há certas horas, que só queremos a mão no ombro, o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho, ao lado...


Sem nada dizer...


Há certas horas, quando sentimos que estamos pra chorar, que desejamos uma presença amiga, a nos ouvir paciente, a brincar com a gente, a nos fazer sorrir...


Alguém que ria de nossas piadas sem graça...


Que ache nossas tristezas as maiores do mundo...


Que nos teça elogios sem fim...


E que apesar de todas essas mentiras úteis, nos seja de uma sinceridadeinquestionável...


Que nos mande calar a boca ou nos evite um gesto impensado...


Alguém que nos possa dizer: Acho que você está errado, mas estou do seu lado...


Ou alguém que apenas diga: Sou seu amor! E estou Aqui!


William shakespeare

sexta-feira, 13 de junho de 2008


Ah!! Se eu pudesse arrancaria esse coração.Só pra não mais sentir isso, mas... O que é isso que sentimos? Seria um misto de saudade com amor incontido, dentro do peito, que nem consegue bater direito de tão apertado que dá dó? Difícil entender, mais difícil ainda de resistir.Seria eu covarde em querer arrancar um coração do peito por causa de um único sentimento? Ou seria o sentimento covarde o bastante pra tentar um coração ser arrancado do peito por sua causa. Coração que é responsável por todos os sentimentos que nos faz feliz, e entender que a vida é bela e vale á pena, mesmo que haja uma dor , dessas de querer-nos fazer arrancar o coração.Não, eu não sou covarde, porque eu amo e quem ama tem coragem, enfrenta os riscos de um sentimento absurdo de querer romper um coração. Há aqui dentro um conflito que eu não consigo entender, talvez seja porque eu me tenha confundido por quem eu amo! Ou talvez quem eu amo não me tenha compreendido, e sem querer me colocado em uma situação de desespero em solidão com saudade, amor e vontade. Entendo que; Gostaria que o tempo parasse e eu tivesse alguns instantes de aproximação de quem eu quero. Dessa forma entenderia que meu coração teria um valor imenso, e jamais pensaria em arranca-lo do meu peito. Sem amor, sem paixão a vida seria uma infinita solidão. Seria horrível não ter um coração pra bater por um motivo que não fosse só pra regar o seu sangue, e uma lágrima para rolar no seu rosto que não seja por amor. Amar sim, mas com prazer de saber que está amando, chorar em uma justa causa de estar tendo sentimento de transpassar em seu coração que em outrora queria eu que fosse arrancado. Deixa sim o coração aqui, porque em outra situação ele vai bater de felicidade, e eu tenho que ter ele comigo para poder lhe dar esse prazer, e não sentir-me mais uma covarde................Queria estar com você nesse momento amor, mas como você não está aqui eu converso com meu coração. Pois o coitado é quem diz tudo o que está sentindo. Choro com os meus sentimentos porque o coração se deixa espremer. Sabe ele que não deve se romper, tem que resistir, para outro amor que pode estar por vir. Saudade é como vinho que embriaga e deixa bobo quem dela toma, deixa confusão na cabeça da gente e faz pensar que não resta nada de nós.

...não, não quero um pedaço não...nem mais nem menos...um pedaço eu acho pouco, tão pouco...é...e pensa bem, se é prá oferecer, só um pedaço, melhor nem dar...quero por inteiro, não um tiquinho que me faça só sonhar...quero tudo, tudão como dizia um amigo guloso como ele só...é, realmente, eu sou guloso, então quero por completo...já pensou um pouco de sol? ou um tiquinho de azul, na imensidão do céu? não vale nada, serventia não tem...imagina, umas migalhas de estrelas na vastidão do firmamento? não valia...já disse, isso é avareza e não vai dar felicidade...sei, tens medo né? tudo não pode, pode se perder, pode não controlar, não saber onde guardar o todo que vais me dar...mas quanto mais der, maior vai ficar...é...é como balão de gás, que quanto mais tu entrega mais vai ficar cheinho, completinho...e vai até dar prá dar risadas, de tanta alegria...sim, já te disse, NÃO QUERO UM PEDAÇO DE TEU CORAÇÃO...amor prá mim, É POR INTEIRO...entendeu?

quarta-feira, 11 de junho de 2008

CONSELHOS DE UM VELHO APAIXONADO


Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.

Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.

Se o 1º e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: algo do céu te mandou um presente divino: O AMOR

Se um dia tiverem que pedir perdão um ao outro por algum motivo e,em troca,receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.

Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las com ternura, que coisa maravilhosa: você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida.

Se você conseguir, em pensamento, sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado...

Se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados...

Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...

Se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

Se você tiver a certeza que vai ver a outra envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela...

Se você preferir fechar os olhos, antes de ver a outra partindo:é o AMOR que chegou na sua vida.

Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro. Às vezes encontram e, por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o AMOR passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

É o livre-arbítrio.

O que gosto mais em ti?

Não sei…

Nunca se sabe ao certo porque se ama, ama-se e ponto final parágrafo.

Não és a pessoa ideal, não és o príncipe com que sempre sonhei, não és aquele que realiza os meus sonhos, não és também o homem que realiza as minhas fantasias… mas… amo-te…

Amo-te porque quando os teus dedos se transformam em concha e a minha mão minúscula se perde nela, sinto-me como uma criança pequena, mas segura, ao atravessar a interminável e perigosa estrada da vida.

Amo-te…

... porque quando o brilho dos teus olhos, procura a timidez dos meus, perco-me no azul desse mar e desse céu e sei que, quer eu seja um peixe, quer seja uma ave, estou no meu caminho. Amo-te…

...porque o perfume que emanas toma-me de assalto e embriaga-me de amor, de luz e de felicidade.

Amo-te...

...porque os teus braços são um refúgio, a fortaleza onde me escondo, onde me escudo, sempre que abro os olhos e vejo que este não é o conto de fadas com que sonhei, e que só nos livros infantis e nas telas de cinema aqueles que se amam têm um happy end.

Amo-te...

... porque da tua boca escorre o mel que as abelhas invejam, o néctar que Baco nunca conseguiu produzir, o arrepio de pele que só quem ama conhece.

Amo-te…

...porque quando fazemos amor, deixamos de ser um homem e uma mulher, percebemos o que é a unidade, entendemos que o Céu, não passa de um lençol que nos afaga o corpo, que a Lua é uma almofada onde depositamos depois o nosso cansaço, que o Sol é um raio de luz que nos entra pela madrugada da janela e nos vem brindar.

Amo-te...

O AMOR E O GRITO

Um dia um mestre perguntou aos seus discípulos:
- Por que as pessoas gritam quando estão aborrecidas?
Os homens pensaram por alguns momentos.
- Porque perdemos a calma - disse um deles.
- Por isso gritamos.
- Mas, por que gritar quando a outra pessoa está ao teu lado? Não é possível falar-lhe em voz baixa? Por que gritas a uma pessoa quando estás aborrecido?
Os homens deram algumas respostas, mas nenhuma delas satisfez o mestre. Finalmente ele explicou:
- Quando duas pessoas estão aborrecidas, seus corações se afastam muito. Para cobrir esta distância precisam gritar para poder escutar-se. Quanto mais aborrecidas estejam, mais forte terão que gritar para se escutar um ao outro através desta grande distância. Em seguida perguntou:
- O que sucede quando duas pessoas se enamoram?
Elas não gritam, mas se falam suavemente.
Por quê?
Porque seus corações estão muito perto. A distância entre elas é pequena. Quando se enamoram, acontece mais alguma coisa? Notem que quase não falam, somente sussurram, e ficam cada vez mais perto do seu amor. Finalmente, não necessitam sequer sussurrar, somente se olham e isto é tudo. Assim é quando duas pessoas que se amam estão próximas. Portanto, quando discutirem, não deixem que seus corações se afastem, não digam palavras que os distanciem mais. Chegará um dia em que a distância será tanta que não mais encontrarão o caminho de volta.

SE NÃO QUISER ADOECER




Se não quiser adoecer, fale de seus SENTIMENTOS...


...Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como: gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna..


Com o tempo a repressão dos sentimentos degenera até em câncer.


Então vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos, nossos pecados.


O diálogo, a fala, a palavra, é um poderoso remédio e excelente terapia..


Se não quiser adoecer, tome DECISÃO...


...A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia.


A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões. A história humana é feita de decisões.


Para decidir é preciso saber renunciar, saber perder vantagem e valores para ganhar outros.


As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.


Se não quiser adoecer, busque SOLUÇÕES...


Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas.


Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo.


Melhor é acender o fósforo que lamentar a escuridão.


Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe.


Somos o que pensamos.


O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.


Se não quiser adoecer, não viva de APARÊNCIAS...


Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho etc., está acumulando toneladas de peso... uma estátua de bronze, mas com pés de barro.Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas. São pessoas com muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.


Se não quiser adoecer, aceite-se; A REJEIÇÃO de si próprio, a ausência de auto-estima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável. Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores. Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia.


Se não quiser adoecer, CONFIE...


Quem não confia, não se comunica, não se abre, não se relaciona, não cria liames profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras. Sem confiança, não há relacionamento. A desconfiança é falta de fé em si, nos outros e em Deus.


Se não quiser adoecer,Não viva SEMPRE TRISTE...


O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida longa. A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive."O bom humor nos salva das mãos do doutor". Alegria é saúde e terapia.




DRAÚZIO VARELA

domingo, 8 de junho de 2008

Coração Apaixonado


Sinto você tão distante

Sua falta me incomoda a cada instante

Perco-me em meus pensamentos

Procurando ter você, a cada momento

Sua ausência me causa dor

Sinto frio e às vezes calor

Dentro do peito bate um coração apaixonado

Pensando sempre em ter você ao meu lado

Poder sentir seu calor ardente

No passo que a vida da para gente

Essa razão de viver

Paixão que aumenta

Paixão que me alimenta

Dando força para prosseguir

Nesse rumo que a vida nos faz seguir

No final desse caminho

Não estarei mais sozinho

Terei você sempre comigo

Dando-me todo seu amor e carinho...

Guto Buarque

Você pode me ver

Do jeito que quiser

Eu não vou fazer esforço

Prá te contrariar

De tantas mil maneiras

Que eu posso ser

Estou certa que uma delas

Vai te agradar...(2x)

Porque eu sou feita pro amor

Da cabeça aos pés

E não faço outra coisa

Do que me doar

Se causei alguma dor

Não foi por querer

Nunca tive a intenção

De te machucar...

Porque eu gosto é de rosas

E rosas, de rosas

Acompanhadas de um bilhete

Me deixam nervosa...

Toda mulher gosta de rosas

E rosas, de rosas

Muitas vezes são vermelhas

Mas sempre são rosas...

Se teu santo por acaso

Não bater com o meu

Eu retomo o meu caminho

E nada a declarar

Meia culpa cada um

Que vá cuidar do seu

Se for só um arranhão

Eu não vou nem soprar...

Porque eu sou feita pro amor

Da cabeça aos pés

E não faço outra coisa

Do que me doar

Se causei alguma dor

Não foi por querer

Nunca tive a intenção

De te machucar

Porque eu gosto é de rosas

E rosas, de rosas

Acompanhadas de um bilhete

Me deixam nervosa...

Toda mulher gosta de rosas

E rosas, de rosas

Muitas vezes são vermelhas

Mas sempre são rosas...

Porque eu gosto é de rosas

E rosas, de rosas

Acompanhadas de um bilhete

Me deixam nervosa...

Toda mulher gosta de rosas

E rosas, de rosas

Muitas vezes são vermelhas

Mas sempre são rosas...

Você pode me ver

Do jeito que quiser

Eu não vou fazer esforço

Prá te contrariar

De tantas mil maneiras

Que eu posso ser

Estou certa que uma delas

Vai te agradar...

sábado, 7 de junho de 2008

Viver não dói...


... Definitivo, como tudo o que é simples. Nossa dor não advém das coisas vividas,
Mas das coisas que foram sonhadas
E não se cumpriram. Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer,
Apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana,
Que gerou em nós um sentimento intenso
E que nos fez companhia por um tempo razoável, um tempo feliz.
Sofremos por quê?
Porque automaticamente esquecemos
O que foi desfrutado e passamos a sofrer
Pelas nossas projeções irrealizadas,
Por todas as cidades que gostaríamos
De ter conhecido ao lado do nosso amor
E não conhecemos,
Por todos os filhos que
Gostaríamos de ter tido junto e não tivemos,
Por todos os shows e livros e silêncios
Que gostaríamos de ter compartilhado,
E não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.
Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar.
Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.
Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.
Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.
Como aliviar a dor do que não foi vivido?
A resposta é simples como um verso: Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade.
A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional.
Fé é colocar seu sonho à prova!

Carlos Drummond de Andrade

Sem você...


À noite, a solidão torna-se ainda mais pesada, tornam-se ainda mais dolorosas as recordações e as saudades. Perco-me em ti, nas lembranças de nós, daquilo que vivemos (e poderíamos ter vivido?) Sei que ainda me amas, por tudo o que te fiz sentir, por tudo o que te fiz sonhar, pela comunhão dos nossos corpos e segredos. Deixa-me olhar-te… uma vez mais… para fotografar-te na minha essência e nunca deixar apagar esse teu sorriso. Deixa-me questionar-te: sente a minha falta? Deixa-me perguntar-te ainda, se me amas nestas noites, quentes, enluaradas, e se desse lado, a solidão também toma conta da tua vida. Deixa-me perguntar-te ainda, se acreditas que um dia destes vais abrir os olhos com a certeza de acordar ao meu lado. Sempre que te vejo, todo o meu ser estremece, acordam todas aquelas imagens que tento a todo o custo adormecer (E tu? Também me tens nos teus sonhos?) Sempre que o meu rosto toca no teu a minha pele arrepia-se porque só o teu toque, o teu aroma provoca em mim todas estas emoções (e a tua pele será que ainda se recorda da minha?) Sempre que te olho, nos olhos, esqueço-me da luz do Sol (o que é um raio de sol perto da luz que emanas?). Sempre que te beijo perco-me na magia das estrelas, mas nenhuma estrela consegue brilhar em mim com a intensidade com que tu brilhas.

Quase...



Ainda pior que a convicção, é a incerteza do talvez e a desilusão de um quase!

É o quase que me incomoda, que me intristece, que me mata trazendo tudo que poderia ter sido e não foi.

Quem quase ganhou, ainda joga, quem quase passou, ainda estuda, quem quase amou, não amou.

Basta pensar nas oportunidades que escapam pelos dedos, nas chances que se perdem por medo, nas idéias que nunca sairão do papel por essa maldita mania de viver no outono.

pergunto-me, ás vezes, o que nos leva a escolher uma vida morna? A resposta eu sei de cor, está estampada na distância, na frieza dos sorrisos, na frouxidão dos abraços,na indiferença dos "bom dia", quase que sussurrados. Sobra covardia e falta coragem até para ser feliz.

A paixão queima, O amor enlouquece, O desejo trai.

Talvez esses fossem bons motivos para decedir entre a alegria e a dor. Mas não são. Se a virtude estivesse mesmo no meio-termo, o mar não teria ondas, os dias seriam nublados e o arco-íris em tons de cinzas. O nada não ilumina, não inspira, não aflige nem acalma, apenas amplia o vazio que cada um traz dento de si.

Preferir a derrota prévia, á dúvida da vitória é desperdiçar a oportunidade de merecer.

Para os erros há perdão; para os fracassos, chance; para os amores impossíveis, tempo. De nada adianta cercar um coração vazio ou economizar alma. Um romance cujo fim é intantâneo ou indolor não é romance.

Não deixe que saudade sufoque, que a rotina acomode, que o medo impeça de tentar. desconfie do destino e acredite em você.

Gaste mais horas realizando que sonhando...

Fazendo que planejando...

Vivendo que esperando...

Porque, embora quem quase morre esteja vivo;

quem quase vive já morreu!